CORRIDA MALUCA




Há 18 dias das eleições municipais é difícil desenhar um cenário palpável para o 15 de novembro, ainda que alguns oseistas digam “segue o líder”, pode ser que seja, mas como mensurar isso? Vejam, foi relatado em grupos das redes (anti)sociais que bastava-se apenas analisar o número de engajamentos nas postagens dos candidatos, no Facebook, para saber quem seria o favorito. Claro que esse argumento é tão raso quanto o córrego do Cotovêlo, tão raso quanto essas pesquisas realizadas pelo Google Forms, que o próprio FORO realizou.


[Se eu elaboro uma pesquisa e mando para meia dúzia de pessoas, e que sei que essas pessoas apoiam o meu candidato, obviamente que o resultado será favorável a ele, principalmente nas redes sociais em que se está cercado, ou pelo menos assim devia ser, de “amigos em comum”].


Uma pesquisa considerável deveria ser realizada bairro por bairro, com uma amostragem de pelo menos 50 pessoas (aleatórias) em cada um desses, e, claro, com aplicadores confiáveis. E por que que diabos o FORO não realiza essa pesquisa? Simples, não dispõe de pessoal, nem de recursos, assim cabe a ela apenas palpitar.


Volta-se ao argumento, segundo última pesquisa realizada pelo Facebook (modo de falar, alguma pessoa) e vista pelo autor deste artigo, Elizângela da Saúde aparecia em último lugar, a candidata que segundo alguns seria a mais votada no bairro Porto, daí o questionamento quanto as pesquisas. E onde está a base de Betinho, que deve girar, a grosso modo, se manter o desempenho das eleições passadas (2012, 2016), em torno de 2 mil eleitores (um chute baixo, já que recebeu 4.049 votos na última eleição)? É fato que Oséias tem o eleitorado de Marden Junior (5.408 votos, em 2016), se boa parte desses votos (de 60% a 70%) migrarem para Oséias, pode-se dizer que sim, é o líder, mas é uma informação que ainda não é concreta e não pode ser enxergada a olho nu. Nem a vantagem de nenhum outro candidato.


Brasilândia possuia, em 2018, 11.212 eleitores (deve aumentar esse ano), 48,85% mulheres, 51,06% homens, a maior parte do eleitorado, que vai ser decisivo nessa eleição, têm de 25 a 34 anos, somam 22,84%, assim conquistar esse grupo será fundamental para qualquer candidato.


Valdeci Madureira já se distancia dos demais (para trás), Elizângela notoriamente cresceu durante a campanha, cabe saber se é o suficiente para brigar lado a lado com Betinho e Oséias. De qualquer forma, ter três candidatos na disputa distribui os votos (é importante lembrar que na eleição de 2016, em que Betinho teve mais de 4 mil votos, eram apenas dois candidatos), dessa forma pode ocorrer de algum candidato vencer com menos de 3 mil votos, dependendo do número de nulos e brancos, que historicamente é baixo em Brasilândia, foram 1.692 (14,70%) em 2016.


Enquanto isso os brasilandenses discutem nas redes (anti)sociais e quebram o pau com quem fala mal de seu candidato e à beira do Paracatu o povo corre para ¹as goelas dos jacarés.


PROVOQUE, OPINE, QUESTIONE!


Nota.


¹referência a trecho do poema "Se os tubarões fossem homens", de Bertold Bretch (link abaixo).


https://youtu.be/WQxLsargU2A


²a única certeza deste artigo está contida nos dados, o restante é mera opinião/visão do autor e sabem de que valem as opiniões, não é mesmo?!: de absolutamente nada.


Fontes.


http://g1.globo.com/.../apuracao/brasilandia-de-minas.html

5 visualizações