COMO SE "DIVIDE" A CÂMARA DE BRASILÂNDIA DE MINAS E HÁ INFLUÊNCIA DE QUEM

Quem realmente tem lado na Câmara Municipal? De fato há uma oposição muito sutil a ser observada, que pode se acentuar com o tempo.


Recentemente, no grupo (Facebook) Brasilândia Notícias surgiu uma postagem/meme que questiona a influência de Betinho sob a Câmara Municipal. Na imagem aparece uma mão humana, com nó-cego nas pontas dos dedos, ligada a um corpo que se contorce no chão. Um tipo de marionete humana, em um fundo negro. Na mão aparece escrito com fonte com serifa a palavra BETINHO e no corpo estendido no chão a palavra VERADORES.


Será mesmo essa a realidade da atual conjuntura? De certa forma, Betinho ocupa o cargo de assessor na Câmara Municipal, o que já o obriga a exercer essa influência, além de orientar os nove vereadores em suas ações. Porém, vê-se a imagem como algo levado ao extremo, sem lógica até. É preciso ver os fatos, sem negar e descartar de fato o conteúdo da publicação, que traz a reflexão.



Imagem no grupo (Facebook) Brasilândia Notícias

Hoje, observa-se a Câmara Municipal muito mais pró-Oséias do que qualquer outra coisa, muito por Oséias se mostrar um líder aberto e que, inteligentemente, se afugenta de rivalidades bestas. Betinho, mesmo antes da campanha, sempre se mostrou um ser apaziguador e nunca buscou o confronto direto. Isso é uma coisa que fica muito mais para o eleitorado de ambos os lados. E quem imaginou um Betinho apagado e longe dos assuntos políticos enganou-se, agora, Betinho, se mostra muito mais integrado ao cenário político brasilandense. Utilizando-se de suas boas relações com deputados.

O que Betinho traz, soma também para Oséias, que não nega isso, pelo contrário, agradece. Ora, Deus! É possível até enxergar uma inteligência lógica nos modus operandi da política brasilandense. No fim, chega-se à Câmara, ponto fundamental para o desenvolvimento da Cidade, que tem apenas a ganhar com uma boa gestão (seja qual for o prefeito).


Retoma-se o raciocínio para explicar essa Câmara-oseista composta mais de perto por Vanda Professora (PODEMOS), Chico Paiva (SOLIDARIEDADE), Waguin (PP) e Roberto da Ambulância (PODEMOS) e a dois passos a peça fundamental do quebra-cabeça, a peça da maioria, Emílio da Ambulância (PMN).


Do outro lado está o grupo de Betinho, que se o outro lado tem a peça-fundamental, ele (Betinho) tem o presidente da Câmara, Willian da Mercearia (PL) e os MDB´s Edson Fernandes e Felipe Andrade, esse o “filho-promissor/aposta de Betinho”; por fim, João Henrique Zica (PL).


O que pode-se tirar disso, pergunta-se o leitor dentro de suas próprias cabeças? Digo-vos, nada, absolutamente nada! Essa separação é quase inexistente, chega a arranhar o para-choque. E pode ser vista apenas numa fixa olhadela. Quase não há oposição no Legislativo Municipal, se trabalham em cooperação para o bem, isso pode ser positivo. Mas em absoluto, o não-confronto às vezes pode ser prejudicial. Mas é certo que, de alguma forma, uma hora as ideias não vão bater e cada um tomará seu rumo. Mais adiante, mais adiante, meus caros.

Por fim, três pontos restam para reflexão, fora os que criam algo mais em suas cacholas: 1. O bom desempenho da dobradinha Chico e Roberto (e quando em trio, Waguin), que estão em todo canto, o que enxerga-se ao menos a vontade de fazer. E quando feito merecem o reconhecimento; 2. Para que prepara-se Felipe Andrade e por que Betinho o “escolheu”?; 3. Betinho volta para disputar em 2024 ou prepara Felipe para ser esse a disputar (e se tem força para isso)?


 

Notas:

¹ esse artigo não apresenta verdades, apenas opinião do autor.

² esse artigo não tem a intenção de ofender nenhum dos citados, são pessoas públicas e sabem que estão sujeitos a críticas e elogios.

³ o FORO sempre dá o direito de resposta a quem quer que seja.


Fonte:

Facebook

278 visualizações